sábado, 1 de outubro de 2016

Motorista perde o controle e carro invade casa em Paulista, PE


Veículo derrubou a parede de um quarto com crianças; ninguém ficou ferido.
Acidente aconteceu na madrugada neste sábado (1º), no bairro da Mirueira.

Do G1 PE
Um acidente destruiu parte de uma casa no bairro da Mirueira, em Paulista, na Região Metropolitana do Recife. Na madrugada deste sábado (1º), um motorista perdeu o controle da direção e o carro invadiu uma residência na Avenida João Paulo II por volta das 2h. A parede do quarto onde quatro crianças dormiam foi abaixo. Apesar do susto, ninguém ficou ferido. [Veja vídeo acima]
A dona da casa, Dalva D’Ângelo, contou que acordou assim que ouviu o barulho e logo correu para salvar os quatro filhos. “A luz apagou e eu sempre durmo com a luz acesa. Aí corri logo para a sala e já vi esse carro aqui dentro. Corri para o quarto e saí tirando os meninos desesperadamente porque a parede caiu mesmo”, recordou Dalva.
Carro invadiu residência no bairro da Mirueira, em Paulista. (Foto: Reprodução/Whatsapp)Carro invadiu residência no bairro da Mirueira,
em Paulista. (Foto: Reprodução/Whatsapp)
Ela explica que, no momento, não conseguiu identificar quem dirigia o veículo. “Eu não olhei direito, estava muito desesperada, na hora a gente só pensa nos filhos. Não vi quem era, só vi correria”, destacou.
Vizinho da residência atingida, o técnico de refrigeração Luiz Carlos da Silva ressaltou que esse não é o primeiro acidente de trânsito que ocorre na área. Segundo ele, os moradores têm reivindicado melhorias na sinalização e lombadas para controlar o limite de velocidade na via.
“As motos passam aqui a 100, 120 [km/h]. Passa ônibus também. A gente não tem segurança nenhuma aqui. Já fomos na Prefeitura, já pedimos lombada. Colocaram uma lombada eletrônica em Jardim Paulista, mas aqui a gente não tem nem uma normal aqui”, reclamou o morador.
Ainda não há informações sobre o motorista do carro e as circunstâncias do acidente.
tópicos:

terça-feira, 10 de maio de 2016

Moradores de Olinda usam barcos para transitar por áreas alagadas

Cidade teve 192 mm de chuva, entre 7h de segunda e 7h desta terça (10).Em alguns bairros, no entanto, o problema é a obra do Canal do Fragoso.


Olinda foi uma das cidades da Região Metropolitana a registrar um dos maiores índices de chuva nos últimos dias. A prefeitura notificou uma precipitação de 192 milímetros, das 7h de segunda-feira (9) às 7 desta terça-feira (10). Como se não bastasse o temporal, os moradores de alguns bairros enfrentam um problema ainda maior. A água está demorando a escoar e muita gente ainda estava ilhada no fim da manhã desta terça-feira. Para transitar, só de barco. [Veja no vídeo acima]
O maior vilão de quem mora na região de Jardim Fragoso, por exemplo, é a obra de um canal. O projeto, orçado em R$ 300 milhões, vem saindo do papel a passos lentos. No local da obra há máquinas paradas. Resultado: sair de casa só enfrentando a água suja.
Imagens aéreas mostram a dimensão do drama de quem vive nas áreas pero do Canal do Fragoso. Ninguém consegue perceber onde começa a rua e onde termina a calha do curso-d’água. Do alto, vira tudo uma mancha, um mar de lama. [Veja na foto abaixo]
Imagens aéreas mostram o transbordamento do Canal do Fragoso, em Olinda (Foto: Reprodução / TV Globo)Imagens aéreas mostram o transbordamento do Canal do Fragoso, em Olinda (Foto: Reprodução / TV Globo)
O morador Erinaldo  Araújo chegou a chorar ao falar da situação no bairro. Ele disse que a água nunca demorou tanto a ir embora. “Infelizmente, a gente mora aqui”, sublinhou.
Problema também para os moradores de Casa Caiada. A Rua Caetano Ribeiro virou um rio.  Quem teve condições, se refugiou no primeiro andar das casas. Até cobras apareceram no meio da água. O dono de uma oficina mecânica desabafou: “É só prejuízo. E desespero”, afirma Eduardo Santos.
Para sair de casa nesta terça-feira (10), moradores tiveram que usar barcos (Foto: Reprodução / TV Globo)Para sair de casa nesta terça-feira (10), moradores tiveram que usar barcos 
Explicações
O secretário de serviços Públicos de Olinda, Manoel Sátiro, afirmou que o município buscou ajuda do governo do estado, responsável pela obra do canal, para amenizar o sofrimento dos moradores da área de Fragoso.

Ele garantiu que medidas paliativas estão sendo tomadas para permitir o escoamento emergencial da água acumulada. Como o canal só fica pronto em 2017, será necessário fazer ações urgentes.
“Estamos com técnicos e engenheiros na área para  melhorar a situação das pessoas”, declarou. A Secretaria de Habitação de Pernambuco, que comanda o projeto de reforma e ampliação do canal, informou, por nota, que seus engenheiros e técnicos estão atuando na área para amenizar o sofrimento das famílias.
A situação de  algumas áreas de Olinda, na manhã desta terça, era tão complicada quanto no Recife, onde o número de famílias desalojadas na capital chega a 100. A capital pernambucana registrou em 36 horas, entre a noite de domingo (8) e esta terça-feira (10), 201 milímetros de chuva. Isso equivale ao índice de precipitações previsto para 21 dias de maio, de acordo com a média histórica, que é de 328 milímetros.
Números
Por causa do temporal, a Defesa Civil de Olinda registrou três desabamentos de muro e nove desmoronamentos parciais de imóveis. Dois caíram totalmente. Foram 15 deslizamentos de barreiras. Moradores fizeram 44 solicitações de proteção por lonas.
Mais Informações, Acesse o Link Abaixo:

G1GLOBO

Postado por: Ygor I. Mendes

Manifestantes pró-governo liberam rodovias federais no RS

Os manifestantes contrários ao processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff liberaram todas as estradas federais que eram alvo de bloqueio desde o início da manhã desta terça-feira, 10, no Rio Grande do Sul. Ao longo do dia, mais de 10 trechos tiveram o trânsito interrompido. Os atos fazem parte do Dia Nacional de Paralisações e Mobilização contra o Golpe, com eventos em diversos Estados. Os manifestantes levaram cartazes e gritaram palavras de ordem em defesa do governo federal. Em alguns pontos, houve queima de pneus.

Ao longo da manhã, as autoridades negociaram com as lideranças dos protestos para desalojar as rodovias. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF-RS), por volta do meio-dia todas as estradas federais no RS estavam liberadas. Às 14 horas, não havia nenhum novo foco de manifestação.

No início da tarde, no entanto, ainda havia pontos de mobilização em rodovias estaduais, como no km 224 da RSC-471, em Encruzilhada do Sul, e no km 380 da RSC-377, em Alegrete. De acordo com o Comando Rodoviário da Brigada Militar, neste segundo ponto estão reunidas cerca de 70 pessoas ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Há três assentamentos nas proximidades do local. Outras vias estaduais já foram liberadas.

Os protestos desta terça foram convocados pela Frente Brasil Popular e a Frente Povo sem Medo. O objetivo, de acordo com os organizadores, é chamar a atenção da sociedade sobre a possibilidade de afastamento da presidente Dilma e pressionar senadores a votarem contra a admissibilidade do processo na quarta-feira, 11.

Vários Estados

De acordo com a Central Única dos Trabalhadores (CUT), há manifestações registradas em vários Estados, como Bahia, Espírito Santo, Amazonas, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e Distrito Federal.

Durante a manhã, a Frente Brasil Popular, fez uma convocatória para que os manifestantes fossem às ruas. "Vai ter muita luta em defesa da democracia! O Brasil diz não contra o golpe!", diz uma mensagem postada no Facebook.

A CUT informou que os atos em todo o País são "em defesa da democracia, dos direitos trabalhistas sociais e humanos".

São Paulo

A Avenida 23 de Maio, importante via da capital paulista, foi bloqueada nos dois sentidos na altura do Terminal Bandeira, no Centro. Os manifestantes atearam fogo em madeira e pneus e liberaram a pista por volta das 8h30.

Houve também protesto na rodovia Hélio Smidt, que dá acesso ao Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, e na Marginal do Pinheiros. Os manifestantes também interditaram a Marginal do Tietê, perto da Ponte do Tatuapé, sentido Castelo Branco. Na rodovia Raposo Tavares, no sentido São Paulo, o protesto foi de um grupo é formado por estudantes que reivindicam melhorias na merenda.

Interior paulista

Reivindicações salariais misturadas a protestos contra o processo de impeachment paralisaram o transporte coletivo em 11 cidades da região de Sorocaba durante o período da manhã. Em Sorocaba, os ônibus circularam das 4 às 6 horas e foram recolhidos às garagens.

Milhares de pessoas não conseguiram chegar ao trabalho. Manifestações dos sindicatos dos motoristas e dos metalúrgicos, ligados à CUT, interromperam o trânsito nos principais corredores viários. Um dos protestos foi realizado em frente à prefeitura.

Em Tatuí e Itapetininga, o transporte urbano também foi paralisado. Nas três cidades, a previsão era de que o serviço fosse retomado entre 10 e 11 horas. O sindicatos alegam falta de atendimento às reivindicações salariais de motoristas e cobradores, mas também criticam a tentativa de afastamento da presidente Dilma.

A greve se estendeu ao transporte urbano e intermunicipal de Votorantim, São Roque, Alumínio, Mairinque, Araçoiaba da Serra, Salto de Pirapora, São Miguel Arcanjo e Itapeva.

Rio de Janeiro

Manifestantes contrários ao processo de impeachment bloquearam duas rodovias importantes do Rio, entre a madrugada e a manhã desta terça-feira. A Rodovia Rio-Santos foi fechada nos dois sentidos, por volta das 6h40, na altura do município de Itaguaí, na Região Metropolitana do Rio. Segundo a PRF, os manifestantes espalharam pela pista pneus que incendiaram, na altura do quilômetro 394. Alguns portavam bandeiras da CUT. Por volta das 8 horas, a pista foi totalmente liberada.

Durante a madrugada, por volta das 4h50, os manifestantes também interditaram parcialmente a pista sentido Rio de Janeiro da Rodovia Presidente Dutra, na altura do município de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Eles também atearam fogo em pneus, o que exigiu a atuação de bombeiros. A via foi totalmente liberada às 5h30. Outro grupo de manifestantes se concentrava, por volta das 9 horas, na entrada principal da Refinaria Duque de Caxias (Reduc).

Paraíba

Em João Pessoa, o bloqueio foi no quilômetro 35 da BR-230. O trânsito está totalmente interditado para quem segue paras as cidades de Campina Grande, no interior paraibano, e Natal, no Rio Grande do Norte. Os protestos também são liderados pela Frente Brasil Popular, com grupos espalhados em vários pontos da cidade.

Eles fecham ainda o acesso a trens e a empresas de ônibus coletivo. Em Campina Grande, a interdição é na rotatória da BR-230 que dá acesso à cidade.

Rio Grande do Norte

Em Natal, o serviço de ônibus foi paralisado na região metropolitana durante a manhã. De acordo com a prefeitura da capital potiguar, táxis e ônibus fretados foram autorizados a fazer lotação durante a paralisação. Manifestantes também queimaram pneus no acesso ao campus da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), vizinho ao viaduto na BR-101.

Pernambuco

O MST fez várias interdições no Estado, segundo a PRF. No interior, o trânsito está bloqueado nas dois sentidos das BRs 232, em Pesqueira, Agreste pernambucano, e na 101, em Goiana, na Zona da Mata. Já na Região Metropolitana do Recife, o protesto é no quilômetro 83 da BR-101, em Jaboatão dos Guararapes.

Paraná

De acordo com a PRF, manifestantes do MST interditaram a Praça de Pedágio de Witmarsum, no quilômetro 340 da BR-277, em Palmeira. No Centro de Curitiba, foram colocados diversos balões em forma de coração, com a frase "Fica querida", em defesa da presidente Dilma.

Bahia

Os manifestantes fecharam vários trechos de rodovias baianas. No quilômetro 523 da BR-324, em Feira de Santana, a via foi interditada no sentido Salvador. Na mesma rodovia, em Candeias, o protesto fechou uma pista no sentido Feira de Santana. Já em Itabuna, a interdição foi no quilômetro 508 da BR-101. Na capital baiana, movimentos sociais interditaram a Avenida Suburbana.

Mato Grosso do Sul

De acordo com a CUT, apesar da chuva que cai no Estado, a BR-267 foi interditada no início da manhã.

EM

Postado por: Ygor I. Mendes

sábado, 7 de maio de 2016

Sobe para sete o número de mortes por H1N1 em Pernambuco

Mortes estão inseridas dentro dos 24 óbitos causados pela SRAG.
Outras mortes seguem sob investigação.e podem ter causas distintas.



Aumentou para sete o número de mortes causadas pela influenza A H1N1 no estado dePernambuco. Entre os óbitos, quatro foram no Recife, um em Olinda, um em Caruaru e um em Palmares. No boletim anterior, divulgado na semana passada, quatro eram os óbitos confirmados pela gripe A H1N1. O novo levantamento, divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) nesta sexta-feira (6), corresponde ao periodo entre o início do ano e o dia 30 de abril. As mortes estão inseridas dentro dos 24 óbitos causados pela Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), de acordo com a SES.

De acordo com a pasta, as outras mortes seguem em investigação e podem ter sido provocadas por diversos vírus como o adenovírus, o vírus sincicial respiratório, a influenza (A H1N1, AH3 Sazonal, B e vários outros subtipos), parainfluenza (1, 2 e 3), e diversas bactérias, além de outros agentes etiológicos, como fungos.

No estado, ainda foram notificados 373 casos de SRAG, com 32 confirmações de influenza A H1N1. No mesmo período de 2015, foram notificados 388 casos, com nenhuma confirmação para influenza. Ainda durante este período no ano passado, houve 16 mortes por SRAG, mas nenhuma relacionada à gripe A H1N1.

Já nos casos de síndrome gripal, que são mais leves, das 208 coletas de pacientes analisados, 36 resultados deram positivo para a influenza A H1N1. No mesmo período analisado de 2015, não foi confirmado caso de síndrome gripal pela A H1N1. Somando as confirmações de SRAG e síndrome gripal, são 68 os casos de H1N1 no estado.

Vacinação
A secretaria ainda informa que 1.077.160 dos pernambucanos já foram vacinados contra a influenza. O que equivalente a 51,39% do público total, formado por 2.095.962 de pessoas. Com a campanha de vacinação seguindo até o dia 20 deste mês, a expectativa da SES é que pelo menos 80% da população seja imunizada.
vacinação dos grupos prioritários começou no dia 25 do mês passado no estado. São eles: crianças entre 6 meses e menores de 5 anos (até 4 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), trabalhadores de saúde, idosos (a partir de 60 anos), povos indígenas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional; adolescentes e jovens entre 12 e 21 anos sob medida socioeducativas, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.
Até o momento, o Ministério da Saúde (MS) encaminhou ao estado 1.939.980 doses da vacina. Desse total, 538 mil começaram a ser distribuídas na manhã desta sexta (para as 12 Gerências Regionais de Saúde (Geres), que fazem a distribuição para os municípios. A expectativa é que o Ministério da Saúde encaminhe as doses restantes até o final da primeira quinzena deste mês de maio.
Contra-indicação
A imunização é contraindicada para indivíduos com alergia grave ao ovo ou a qualquer outro componente da fórmula ou aqueles que apresentaram história de reação anafilática em dose anterior da vacina. Em caso de doenças agudas febris moderadas ou graves, é recomendado adiar a vacinação até a resolução do quadro.
Segundo a Secretaria de Saúde, a vacinação contra a influenza pode reduzir entre 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade global. Em residentes em lares de idosos, reduz o risco de pneumonia em cerca de 60%, o risco global de hospitalização em cerca de 50% e o de morte em 68%. Ela ainda pode reduzir em 40% os casos de síndrome gripal.
G1GLOBO
Postado por: Ygor I. Mendes

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Diretora da OMS visita Recife; Pernambuco lidera casos suspeitos de microcefalia


A diretora-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Margaret Chan, visita hoje (24) a cidade do Recife. O estado de Pernambuco registra o maior número de casos de microcefalia possivelmente associados à infecção pelo vírus Zika –209 casos da malformação confirmados e 1.188 em investigação.

A previsão é que Margaret Chan, acompanhada da diretora da Organização Pan-Americana de Saúde e diretora regional da OMS paras as Américas, Carissa Etienne, conheça o Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira. A instituição foi um dos primeiros estabelecimentos de saúde de Pernambuco a ser credenciado para atender a crianças com microcefalia.

A diretora-geral da OMS chegou ao Brasil ontem (23). Em Brasília, foi recebida pela presidenta Dilma Rousseff no Palácio do Planalto e participou de reuniões com o ministro da Saúde, Marcelo Castro, e com as demais pastas envolvidas na resposta brasileira à epidemia de Zika. O encontro ocorreu no Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres.

No início do mês, a OMS declarou emergência em saúde pública de interesse internacional em razão do aumento de casos de infecção pelo Zika em diversos países e de uma possível relação da doença com quadros de malformação congênita e síndromes neurológicas. A decisão foi tomada após reunião de um comitê de emergência em Genebra.

O Ministério da Saúde investiga pelo menos 4.107 casos suspeitos de microcefalia possivelmente associados ao vírus. Até agora, 583 casos foram confirmados e 950 descartados de um total de 5.640 notificações. Desde a última quinta-feira (18), a notificação de casos suspeitos de infecção pelo Zika é obrigatória no Brasil. Todos os casos suspeitos deverão ser comunicados semanalmente às autoridades sanitárias.

A matéria foi alterada para atualização de dados, de acordo com o último boletim do Ministério da Saúde, divulgado nessa terça-feira (23) à noite.



sábado, 1 de agosto de 2015

Vídeo do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade divulgado pela Parceria: Fundação Portal do Pantanal - Painel do Paim


O Instituto

altO Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade é uma autarquia em regime especial. Criado dia 28 de agosto de 2007, pela Lei 11.516, o ICMBio é vinculado ao Ministério do Meio Ambiente e integra o Sistema Nacional do Meio Ambiente (Sisnama).
Cabe ao Instituto executar as ações do Sistema Nacional de Unidades de Conservação, podendo propor, implantar, gerir, proteger, fiscalizar e monitorar as UCs instituídas pela União.
Cabe a ele ainda fomentar e executar programas de pesquisa, proteção, preservação e conservação da biodiversidade e exercer o poder de polícia ambiental para a proteção das Unidades de Conservação federais.
Saiba o que o Instituto Chico Mendes tem feito para preservar nosso patrimônio natural, assista NOSSO VIDEO.

Acesse o Vídeo do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade >

 
https://www.youtube.com/watch?v=SEFwGcJYbbg

domingo, 31 de maio de 2015

Beleza do Rio Jaboatão pode ser aproveitada graças às Marinas do local

Estabelecimentos oferecem várias atividades para atrair fraquentadores

Publicado em 31/05/2015, às 08h53

Do JC Online

Marina Seleta funciona com a proposta de aproveitar a beleza do cenário para incentivar visitante a fazer atividades físicas / Guga Matos/JC Imagem

Marina Seleta funciona com a proposta de aproveitar a beleza do cenário para incentivar visitante a fazer atividades físicas

Guga Matos/JC Imagem

Para escapar da correria do dia a dia, muitos pernambucanos acabam escolhendo as praias do Litoral Sul do Estado para se refugiar nos fins de semana. Entretanto, no percurso até Porto de Galinhas ou Tamandaré, por exemplo, já é possível se deleitar com um cenário bastante convidativo. Quem opta por cruzar a ponte do Paiva dificilmente fica indiferente à beleza escancarada pelo Rio Jaboatão e sua vasta área de manguezais. Graças às sete Marinas instaladas em Barra de Jangada, também vem sendo possível eleger esse local como uma alternativa de se desfrutar momentos de descanso e lazer.
Há quem consiga “recarregar as baterias” apenas observando a natureza do lugar, sem dispensar os petisco dos restaurantes (ver matéria ao lado), que costumam ter os frutos do mar como a base de seus cardápios. “Sentar no píer da Marina, sentindo a brisa que vem do rio e saborear esses tira-gostos fantásticos já é uma delícia. Melhor ainda quando chega o pôr do sol. É um cenário belíssimo. Costumo vir com certa frequência nos fins de semana e sempre saio daqui renovada”, contou a cirurgiã-dentista Adriana Barbosa.
Como boa parte das Marinas dispõem de chuveirões e piscinas, muitas pessoas também têm recorrido ao local para aproveitar os dias de sol. “Tenho dois filhos pequenos, então é um atrativo a mais. As crianças adoram. Enquanto eles se esbaldam na piscina com os coleguinhas, eu relaxo e também aproveito para dar uns mergulho quando o calor fica muito forte”, disse a fisioterapeuta Maria Cecília Costa.
Os que não pretendem se entregar ao descanso total costumam alugar embarcações no local para sair desbravando as belezas dos vários braços de manguezais do Rio Jaboatão ou esticar às praias vizinhas. “A gente trabalha com o aluguel por hora ou a diária. Em ambos os casos, a embarcação só sai da Marina sendo guiada por um marinheiro devidamente habilitado. Os valores variam de acordo com o tamanho do barco escolhido. A hora custa em média R$ 350 e a diária R$ 2.000, dependendo do porte”, explicou o proprietário da Marina Por do Sol, Edwaldo Monteiro.
Alguns estabelecimentos funcionam ainda com a proposta de aproveitar a beleza natural do lugar para instigar os frequentadores a adquirirem um estilo de vida mais saudável. Na Marina Seleta, os visitantes podem escolher entre fazer aulas de ginástica funcional, Sup Pilates e o próprio Stand Up Padle (Sup).
Apesar de o estabelecimento abrir todos os dias, é nos finais de semana que a procura por essas atividades aumenta consideravelmente. Sobretudo aos sábados, grupos com até 10 pessoas costumam se reunir para se entregar às remadas do Stand Up Padle. A prática da atividade, assim como qualquer esporte aquático no local, no entanto, não é recomendada pelo Comitê Estadual de Monitoramento de Incidentes com Tubarões (Cemit). “Todo o Rio Jaboatão é estuário e, por isso, local onde as fêmeas têm seus filhotes”, comentou a bióloga Rosângela Lessa.
Segundo um dos sócios da Seleta, Walter Lucena, todos os praticantes são informados sobre o risco da presença dos tubarões e são orientados a não ficar fora das pranchas. “Mas não há histórico de ataques no local”, diz Lucena.

Palavras-chave